segunda-feira, 14 de maio de 2007

Mais uma ou duas dicas de pesquisa

Rebeca Montenegro

"Será que tem tanta gente assim que não faz a mínima idéia de como usar o Google para realmente achar o que procura?
Olha só como esse gugonauta-descontrolado chegou aqui no BdA:
video da cena da casa das sete mulheres em que a personagem de Samara Felipo se entreg
Exatamente dessa forma... sem aspas, sem palavras-chave, sem uma ajudinha sequer para o incompreendido Google! Reparem que a pesquisa foi cortado no meio... Ele excedeu o limite máximo de caracteres!!! Quem sabe até aonde iria essa frase? Isso sem contar que ainda escreveu o nome da pseudo-atriz errado! Todo espectador-de-programas-vespertinos-de-televisão sabe que o correto é Samara Felippo! Com dois P! (...) Ah... assim não tem Santo que ajude..."

O texto acima está no blog Bicho de Asfalto , aqui reproduzido porque é de fato um espanto que alguém espere ter sucesso com uma proposição de busca tão descabelada... O Google ainda não tira leite de pedra
Umas das mais garantidas formas de obtenção de resultados precisos no Google é apresentar uma frase inteira. Entre na página principal do Google , e digite "Olha só como esse gugonauta-descontrolado chegou aqui no BdA", assim mesmo, entre aspas. Virá um resultado: o blog Bicho de Asfalto.
Mas qual a utilidade de tal recurso? Suponhamos que você queira reproduzir uma frase bonita que leu em Clarice Lispector, mas não lembra em que livro e só reteve um trecho. Digamos: "Terei que correr o sagrado risco do acaso". Você digita esse trecho, sempre entre aspas, no campo do Google. E pronto: virá um resultado, o blog Vida em Rascunho, de Beatriz Rinaldi. Para encontrar a frase na página, que os blogs são compridos, tecle Ctrl + F e digite "sagrado": a busca do seu navegador leva diretamente ao que procuramos – "Terei que correr o sagrado risco do acaso. E substituirei o destino pela probabilidade". Além da informação de que a frase está em A paixão segundo G.H..
Nesta edição do Observatório um leitor confessa temer que tão poderosa ferramenta de busca estimule nos jovens a tentação do copiar e colar. Pois o Google também é amigo do professor: basta escolher uma frase "suspeita" no trabalho escolar. Se houver, o plágio será facilmente identificado – o que, no fim das contas, resulta em lucro para o próprio estudante, mesmo que ele passe a considerar o Google um bom "amigo da onça".

Recursos eficazes
1) Você fez uma busca que retornou um resultado apenas. Quando abre a página, frustração: fora do ar. Não se desespere: clique no link "Em cache", e será possível ver a página no momento em que foi indexada pelo Google. Sua busca estará salva se a informação que você procura não estiver na página atual, indisponível.
2) Você chega a uma página muito interessante, e gostaria de conhecer os demais locais do sítio, mas um webmaster descuidado não deixou link para a "home", a página principal. Na barra de endereço, vá cortando, da direita para a esquerda, os estágios separados por barras <.../link 1/link 2/link 3/...>. Esse truque não serve apenas para o Google, claro, mas com certeza permite que se achem dados extras na pesquisa.
3) Nesta página é possível abraçar de vez o amigo Google, instalando sua barra de ferramentas no navegador, para ter bem à mão os botões "Buscar Web", "Buscar neste Site", Busca Direta" e Buscar Imagens" – além do botão "Google", que dá acesso a todos os recursos da barra. É facílima de instalar, mas é bom ler a FAQ (perguntas e respostas mais freqüentes) do sistema.
4) Por mais que a busca avançada seja "equipada" para resultados precisos, há bons recursos na busca simples do Google: além do botão principal [Pesquisa Google], há um importante botão de busca direta da página, chamado "Estou com sorte". Sabendo-se o nome exato de uma empresa, por exemplo, clicando neste botão chega-se ao sítio desejado (isto é, se a página for bem construída, com seu metaname (o nome que os motores de busca "lêem") bem posicionado e em linguagem correta (daí a necessidade da sorte!). Os demais recursos são:
** Buscar em toda a web;
** Buscar imagens (também com pesquisa avançada);
** Buscar grupos de discussão da Usenet;
** Buscar categorias no Diretório do Google, para pesquisa ao estilo Yahoo!
Nesta página ainda há outros links importantes: para a busca avançada, para a ferramenta de idiomas (ideal para a tradução de pequenos trechos) e, principalmente, para as Preferências.
5) Nas preferências, desmarque a bolinha "Pesquisar páginas da Web escritas em qualquer idioma (Recomendado)". É uma recomendação inútil para quem está atrás apenas de textos: de que adianta chegar a páginas em croata ou islandês, se você só lê inglês, francês, espanhol ou italiano? Marque a bolinha "Pesquisar somente nos idiomas selecionados", e escolha os de sua intimidade. Quando estiver buscando fotos ou imagens, volte à configuração original: você pode achar o logo que procura numa TV árabe! Nesta página você também pode optar por "Abrir uma nova janela para os resultados da pesquisa", que facilita a volta às primeiras páginas de resultados.
Com essas instruções mais do que simples será difícil alguém falhar numa busca. Mas isso acontece – por exemplo, com aquele fã doidinho de Casa das Sete Mulheres. Mesmo "com dois P!" não foi possível, infelizmente, achar um improvável vídeo da cena em que "a personagem de Samara Felippo se entreg..."! Até "São Google" tem limites.

Por Marinilda Carvalho, Observatório da Imprensa

3 comentários:

Luciana Motta disse...

Rebeca

Já colocou o contador de visitantes no blog???

beijos

Luciana Motta disse...

Rebeca

Este texto foi importante para mim, pq sempre procuro coisas no google de qq jeito. Hoje o post de mídia alternativa teve uma ajudinha do blog do google.

beijos

pc guimarães disse...

Tô de olho em todos. TÔ gostando.